Inbound Marketing

Buyer Personas: quem são, onde vivem e como fazer para criá-las

buyer persona

“Já tenho acesso aos dados demográficos dos meus clientes, conheço as informações básicas sobre eles. Então vai ser fácil acertar no Marketing de Conteúdo!”

Será?

Conhecer o seu público-alvo é imprescindível, mas somente isso não basta para uma estratégia realmente eficiente quando falamos de conteúdo digital que gera conversões. Para isso, você precisa dar um passo a mais: entender quem são as buyer personas do seu negócio.

 

A diferença entre público-alvo e buyer persona

 

Podemos pensar no público-alvo como uma parcela abrangente da sociedade que pode se interessar pelo seu produto ou serviço. Sua definição é ampla, pois traz dados como gênero, faixa etária, faixa salarial e interesses gerais, mas não aborda comportamentos e hábitos detalhados.

A buyer persona, por sua vez, é uma representação fictícia do seu cliente ideal. Baseada no seu público-alvo, ela aprofunda as informações sobre seus comportamentos, personalizando motivações, objetivos, problemas, desafios e preocupações dessas pessoas.

Em resumo:

Público-alvo Buyer persona
Definição ampla Definição específica
Personagem semifictício Não há referência a alguém específico
Consumidor ideal Consumidor que pode se interessar por seu serviço ou produto

 

Por que a buyer persona faz diferença em uma estratégia de conteúdo

 

Quando você sabe com quem precisa falar, fica muito mais fácil planejar e iniciar uma conversa, concorda? Ou seja, a criação das suas buyer personas é o primeiro passo para mapear a jornada do comprador, aquele caminho traçado para tornar sua estratégia de Inbound Marketing mais assertiva.

Sem uma persona bem definida, é provável que seus esforços de comunicação acabem caindo na timeline da pessoa errada. Mas então quais são os pontos em que a buyer persona realmente faz diferença?

Construção da linguagem e do tom de voz da sua comunicação

Você não fala do mesmo modo com a sua avó e com os seus amigos. E essa lógica se estende à maneira como sua empresa irá conversar com o público. Quando as buyer personas do seu negócio estiverem definidas, você terá muito mais clareza sobre o estilo de escrita e de linguagem que irão despertar a atenção de quem precisa.

Determinação dos tipos de conteúdo e das pautas sobre as quais escrever

Na definição de uma buyer persona, buscamos inserir dados sobre os principais problemas e desafios enfrentados pelo seu público. Essas informações podem – e devem! – gerar pautas para conteúdos que realmente façam a diferença para essas pessoas.

Além disso, quando conhecemos nossas personas, também é possível acertar nos melhores formatos e tamanhos de conteúdos para seus hábitos de consumo de informação online.

Determinação dos melhores canais e frequências de distribuição

Na definição de uma buyer persona, é importante identificar quais são as principais redes sociais onde essa pessoa pode ser encontrada e também sua rotina online. Estes são dados de extremo valor para a produção de um conteúdo que realmente chegue aos seus potenciais clientes.

Escolha mais certeira de palavras-chave

Para ficar bem ranqueado nos mecanismos de busca, acertar nas palavras-chave é fundamental. E conhecer bem os interesses da sua persona pode dar insights de quais palavras irão funcionar melhor em sua estratégia de conteúdo.

Criação de anúncios relevantes

Tanto o Google Adwords quanto o Facebook Ads permitem em suas campanhas a segmentação de público de acordo com características que vão além de dados demográficos. Nessa hora, ter uma buyer persona afinada pode fazer toda a diferença no resultado do seu anúncio.

 

Estou convencido de que a buyer persona faz diferença, mas como faço para criá-la?

 

Sua base de clientes é o melhor lugar para iniciar a construção da buyer persona. Afinal, nesse nicho estarão diferentes perfis, o que já irá dar uma ideia de quantas personas você poderá criar para não deixar ninguém de fora.

Para coletar os dados necessários, a entrevista é uma maneira clássica – e eficaz. Não existe uma definição exata de que perguntas você deve incluir em seu questionário, pois cada negócio tem suas particularidades, mas aqui está uma boa base:

  • Qual o seu cargo? Conte um pouco da sua trajetória como profissional.
  • Como é sua rotina no trabalho?
  • Quais ferramentas você utiliza diariamente?  
  • Quais são suas principais responsabilidades?
  • Quais são seus principais objetivos?
  • Como você aprende novas informações?
  • Quais são as principais publicações e/ou blogs que você lê?
  • Quais são as redes sociais que você está e com qual frequência você as utiliza?
  • Onde você costuma fazer a maior parte de suas compras?
  • Você costuma realizar pesquisas antes de fazer compras?

Pronto para sair por aí fazendo entrevistas? Conte com a ED para facilitar esse processo! Conheça nossas soluções em Inbound.

3 thoughts on “Buyer Personas: quem são, onde vivem e como fazer para criá-las

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *